sexta-feira, 29 de julho de 2011

O terrorismo do mal e do pecado: a tragédia na Noruega



27de julho de 2011 (Notícias Pró-Família) — A Noruega é um dos lugares mais belos da terra. Um paraíso nórdico de fiordes, litoral, geleiras e florestas. Os noruegueses têm merecidamente orgulho de sua sociedade pacífica e próspera.

Pois bem, hoje a Noruega está num estado de choque total e absoluto depois de um dos atos de terrorismo mais cruéis e a sangue frio desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 contra os EUA. Os noruegueses estão desesperadamente tentando explicar essa matança sem lógica. O assassino tem sido descrito como um extremista de direita, um cristão fundamentalista, um fanático anti-imigração e mentalmente doente. O mais provável, em minha opinião, é que ele seja um fascista.

Mas há duas razões básicas desse ato horrível que poucos na Noruega, ou no resto do mundo ocidental inclusive, reconhecerão: o mal e o pecado.

Entenda: a Noruega é um dos países mais seculares da Europa ocidental. Quase nada restou da fé cristã que no passado dominava o país.

Por isso, sem a compreensão cristã da natureza humana caída, o povo da Noruega fica apenas com o luto, mas sem uma explicação para o horror que lhes sobreveio.

Tudo o que posso pensar é numa visita que fiz a uma prisão de segurança máxima fora de Oslo na década de 1980. Conto-lhe esse caso no meu livro How Now Shall We Live? (Como viveremos agora?) Fui cumprimentado pela carcereira, que era psiquiatra. Ela me guiou num passeio pelo lugar, que parecia mais um laboratório do que uma prisão. Vimos tantos outros psiquiatras que perguntei à carcereira quantos dos presos ali eram casos de doença mental.

Ela respondeu: “Todos eles, é claro”.

Fiquei espantado, e perguntei: “Verdade?”

“Veja bem”, disse ela, “qualquer um que comete um crime violento tem obviamente um desequilíbrio mental”.

Essa era a expressão máxima do modelo terapêutico. As pessoas, assim segue esse tipo de raciocínio, são basicamente boas, de modo que qualquer um que faça algo tão horrível quanto isso só pode ser doente mental. E a solução é terapia. É uma maneira tragicamente falha e inexata de ver a natureza humana. E, conforme fiquei sabendo apenas alguns dias mais tarde, é uma maneira muito perigosa.

Durante essa visita preguei o Evangelho aos presos. Eles estavam completamente insensíveis à mensagem. Mas quando eu estava indo embora, uma funcionária cristã da prisão veio até mim. Ela disse que havia orado para que alguém confrontasse os presos com a mensagem sobre pecado e salvação. Ela estava frustrada com o sistema prisional da Noruega, onde não havia nenhum conceito de responsabilidade pessoal. Portanto, não havia nenhuma razão para os presos buscarem uma transformação pessoal.

Alguns dias mais tarde, fiquei sabendo da notícia trágica: a jovem funcionária com quem eu havia conversado foi incumbida de escoltar um preso para fora da prisão para assistir a um filme como parte da terapia dele. No caminho de volta para a prisão, ele a matou.

A questão importante é esta: quando tentamos dar razões convincentes sobre o mal moral, fracassaremos em nossos esforços de reprimi-lo. Não podemos dar explicações sobre a conduta humana sem reconhecer que somos criaturas caídas propensas ao pecado.

Como um triste comentário final sobre a tragédia de Oslo, a sentença máxima que um criminoso pode receber na Noruega é 21 anos. Por isso, a não ser que ocorra algo fora do comum, o terrorista de Oslo estará de volta às ruas em 2032. Uma porta-voz da polícia de Oslo explicou desta forma: “O que o mundo precisa compreender sobre a Noruega é que esse incidente representa nossa perda da inocência, pois temos sido um país muito seguro de se viver, até agora”. Ela então acrescentou: “Não existe nenhuma razão para se manter as pessoas a vida inteira na prisão”.

Mas há e sempre haverá. Chama-se pecado.

Publicado com a permissão de Breakpoint

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com



Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Artigos relacionados no Blog Julio Severo:


 

domingo, 24 de julho de 2011

É como saltar de cima de um prédio: sexo e a ordem moral

Chuck Colson       
         
Até os mais explícitos defensores de ideias politicamente corretas têm grande dificuldade de viver com as conclusões de seus próprios ensinos.

Em seu livro The Right Questions, Phillip Johnson, ex-professor de direito na Universidade de Berkeley, conta acerca de um professor esquerdista numa universidade muito politicamente correta. O professor e sua esposa se consideravam "feministas contra a homofobia", e estavam muito dispostos a aplicar suas opiniões à sua própria família.

Se o filho deles tivesse lhes dito que era gay, eles o teriam aceitado de forma apaixonada. Mas eles ficaram chocados com o que seu filho realmente lhes disse. Ele disse que era transgênero.

O que ele quis dizer? Conforme Johnson recorda em seu livro, o filho respondeu: "Significa que sou menina. Quero vestidos e maquilagem e desafiar a ideia burguesa e totalmente patriarcal de sexo masculino e feminino".

Os pais entraram em pânico porque naquela mesma noite eles estavam esperando para o jantar famosos convidados, que "poderiam pensar que o filho deles estava fazendo de bobo a si mesmo e a seus pais", escreve Johnson.

Para o alívio dos pais, seu filho se vestiu normalmente. Mas depois do jantar, o filho explicou que ele havia aprendido o conceito de transgênero dos mesmos livros que seu pai designava para seus estudantes.

É uma grande história sobre como até os mais explícitos defensores de ideias politicamente corretas têm grande dificuldade de viver com as conclusões de seus próprios ensinos. Nesse caso, é o ensino de que o estilo de vida homossexual e transgênero equivale moral e socialmente a um estilo de vida heterossexual. Se esse realmente fosse o caso, certamente o admirado professor e sua esposa não teriam sentido nenhum aflição sobre o que seu filho estaria vestindo para o jantar. Mas eles sentiram.

Talvez seja por isso que bem lá no fundo, a maioria das pessoas reconheça que há uma ordem moral no universo - exatamente como há uma ordem física. Conforme escreveu Cornelius Plantinga, presidente do Seminário Calvin: "A sabedoria na Bíblia é, falando em termos gerais, o conhecimento do mundo de Deus e a capacidade especial de se encaixar nele". Em outras palavras, ser sábio é conhecer a realidade - física e moral - e viver de acordo com essa realidade.

Esse é o motivo por que pessoas mentalmente sãs não saltam de cima de um prédio de 10 andares. Elas compreendem que fazer isso seria ignorar a lei da gravidade e arriscar sofrer uma catástrofe. Pois bem, do mesmo jeito, quando violamos as leis morais do universo, ficamos sob a ameaça de um mundo de sofrimento.

E, eu deveria acrescentar, a ordem moral do universo está ligada à ordem física. Deus fez os homens e as mulheres de um modo complementar para seu benefício e alegria mútuos e para a propagação e cuidado da raça humana. Olhar para o corpo humano e pensar de outra forma é, então, irracional.
Falei nesta semana [no meu programa de rádio] sobre o livro A Parent's Guide to Preventing Homosexuality (Guia dos Pais para a Prevenção da Homossexualidade), do Dr. Joseph Nicolosi.

Nicolosi - que é criticado de forma feroz e sistemática pelo movimento homossexual - crê que dá para se atribuir a origem da homossexualidade e dos desajustes sexuais aos fatores ambientais - e às vezes dá para vencê-los. Se você conhece crianças que têm problemas de identidade sexual, eu recomendo que você leia o livro do Dr. Nicolosi.

Como cristãos jamais devemos ter pretensões de superioridade moral, mas temos de ter a atitude de alcançar em amor aqueles que estão sob tentação do estilo de vida homossexual e transgênero. Afinal, eles foram criados conforme a imagem de Deus exatamente como nós fomos. Trate-os como você trataria qualquer pessoa que foi seduzida e presa numa conduta que lhes é prejudicial, pois, com tanta gente no mundo sendo seduzida, justamente nós encontramos a verdadeira felicidade não quando seguimos nossos desejos carnais, mas quando vivemos do jeito que Deus planejou e quis que vivêssemos.


Publicado com a permissão de Breakpoint.org

Tradução: Julio Severo

http://noticiasprofamilia.blogspot.com

 
 

Três comentários a três absurdos

Norma Braga         
     
Analisar a economia sem examinar os valores que se mantêm ou se perdem na sociedade é bobagem sem tamanho, bastante praticada por economistas esquerdistas e liberais, mais próximos um do outro do que se pensa.

Um: A educação brasileira está no fundo do poço. Esse poço tem dois nomes compostos:

Doutrinamento Esquerdista e Pornografia Explícita. Veja o vídeo do senador Demóstenes Torres, do dia 21 de junho deste ano, que descreve (com citações) algumas obras aprovadas pelo MEC para as escolas públicas e trema de horror ao pensar no estado mental e emocional das crianças expostas àquilo. Eu tremi. E nunca é demais enfatizar: LEGALIZAÇÃO DO HOMESCHOOLING JÁ! O governo não tem competência, nem sabedoria, nem lisura para educar nossos filhos!

Dois: Leio aqui que a Europa está ficando vertiginosamente mais pobre. De três anos para cá, o desemprego e a queda na renda são males generalizados. Por trás dessa decadência, há causas que raramente são citadas nas análises. A mais decisiva é o banimento cada vez maior do substrato cristão na cultura. Embora esse substrato em si não converta ninguém (pois a conversão é um fenômeno espiritual, não cultural), os países influenciados pelo cristianismo são abençoados pela graça comum de Deus, que se revela nas leis e em sua aplicação (freios para o pecado), na liberdade individual (pois o Deus cristão está acima dos consensos humanos e valoriza cada ser humano independentemente desses consensos), na proteção aos mais fracos (pobres, viúvas, órfãos) etc. Não é à toa que o comunismo (que dá superpoderes aos governantes e esmaga o indivíduo) só floresce em meio ao materialismo ateu. (O comunismo não respeita indivíduo algum, nem o pobre, nem a viúva, nem o órfão.) Quando esse substrato cristão é varrido para longe, o resultado é desastroso: sem os limites bíblicos na cultura, há o consequente relativismo; os homens se sentem livres para dar curso a tudo o que não presta (ganância, imoralidade, violência); as leis refletem essa falta de limites e se tornam frouxas e vazias, dando lugar à impunidade; sem um Supremo Juiz e um horizonte transcendente, não há estímulos para levar-se a vida de modo honesto e simples (e aqui entram em cena as drogas, a promiscuidade e todo modo de vida destrutivo). Tudo isso tem seu peso sobre a economia, que se subordina à liberdade, à transparência nas relações humanas, à subjetividade. A economia (tal como muitas outras atividades humanas: a educação e a constituição da família, por exemplo) depende diretamente da disposição interior para o sacrifício do bem imediato pelo bem duradouro. E nossa sociedade, sem Deus, tem se esfacelado em um hedonismo suicida. Um dos maiores exemplos - e que também se reflete na economia - é o aborto praticado à solta, que amputa as famílias, envelhece a população e perpetua uma extrema insensibilidade, um pessimismo abissal, diante da vida. E, por fim, o esquerdismo generalizado falseia a realidade, desorienta a mente e promove, entre os líderes, as decisões erradas, quando não moralmente espúrias, desestabilizando as gerações seguintes. Analisar a economia sem examinar os valores que se mantêm ou se perdem na sociedade é bobagem sem tamanho, bastante praticada por economistas esquerdistas e liberais, mais próximos um do outro do que se pensa. Precisamos clamar a Deus pelo Brasil. Aqui, a igreja, se santificar-se, ainda pode fazer a diferença para que não sigamos rumo ao mesmo buraco.

Três: Alejandro Peña Esclusa, escritor conservador de oposição na Venezuela, foi preso sem julgamento sob ridículas e infundadas acusações de terrorismo. É o famoso método cubano adaptado para a Venezuela: quando o elemento perturbador do sistema é razoavelmente conhecido, não o matam, mas o prendem e o deixam morrer (como descrevi aqui). Peña Esclusa está doente, com câncer na próstata. A doença estava sob controle até o momento em que, encarcerado, ele não pôde mais tomar os remédios. Está na prisão há um ano e o câncer, sem tratamento, continua evoluindo. Leiam mais notícias sobre o caso no blog de minha amiga Graça Salgueiro, o Notalatina. O Paraguai já aprovou uma petição formal para que Peña Esclusa seja liberto. O que faz o Brasil, ainda enaltecendo os ditadores da América Latina e completamente surdo à injustiça da perseguição política sob regimes comunistas? O que faz a igreja, que não levanta a voz a favor dos oprimidos nesses regimes, sejam eles cristãos ou não? Vamos acordar! O detalhe impressionante nessa história de Peña Esclusa é que o presidente Hugo Chávez, como agora se sabe, confirmou que está com câncer. Claro, ele está sendo tratado - em Cuba. Seu longo sumiço da vida pública dá a entender que a doença é grave. Talvez seja um pequeno aviso de Deus. Talvez.


http://normabraga.blogspot.com


Fonte via: http://www.midiasemmascara.org/artigos/conservadorismo/12230-tres-comentarios-a-tres-absurdos.html


Apoio: http://luis-cavalcante.blogspot.com

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Abriram as Inscrições para o Congresso de Psicologia e Cristianismo no Mackenzie!

Abriram as Inscrições para o Congresso de Psicologia e Cristianismo no Mackenzie!


O Mackenzie vem oferecendo há vários anos congressos internacionais de grande porte onde são tratados temas relevantes para a comunidade acadêmica e para o público em geral. Nestes congressos procura-se abordar os assuntos do ponto de vista da confessionalidade cristã reformada do Mackenzie em diálogo com outros olhares e entendimentos.

Este Congresso sobre Psicologia e Cristianismo segue esta linha de abordagem. Os principais palestrantes, Dr. David Powlison e Dr. Eric Johnson, são doutores formados em universidades seculares na área de psicologia, e tratarão do tema do ponto de vista cristão. Outros palestrantes, igualmente preparados, lançarão um olhar secular e crítico sobre esta relação entre fé e psicologia.

É um momento inédito, em que uma Universidade de grande porte e renome encara o assunto Psicologia e Cristianismo pelo viés cristão sem perder o diálogo com outras abordagens do tema.

As inscrições já estão abertas. CLIQUE AQUI para se inscrever e para mais informações.

As palestras serão transmitidas ao vivo pela internet e ficarão disponíveis para download gratuito após o evento.

Fonte: http://tempora-mores.blogspot.com/2011/07/abriram-as-inscricoes-para-o-congresso.html
+++++

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Apoio:

FRENTE BÍBLICA E POLÍTICA DE UNIDADE de Cristãos, Reformados, Calvinistas, Puritanos, Evangélicos, Teonomistas e Pentecostais para Orientação e Organização Política e Estabelecimento da Moral nas Eleições de 2012 e 2014 no Estado de São Paulo.
http://educacaoeculturareformada.blogspot.com/2011/07/frente-biblica-e-politica-de-unidade.html

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Batalha Moral: Os desafios da igreja diante do movimento gay

Batalha Moral: Os desafios da igreja diante do movimento gay



Revista Apologética Cristã traz artigo de Julio Severo



Revista Apologética Cristã traz artigo de Julio Severo

A revista Apologética Cristã deste mês é uma edição especial sobre homossexualismo. Há vários artigos de diferentes especialistas. Um dos artigos é de minha autoria e trata do imperialismo homossexual.
Para fazer a assinatura, siga este link: www.revistaapologetica.com.br

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Se você for um cristão morno, será atropelado pela intolerância dos gays comandados pelo PT conforme o vídeo. Cadê a OAB, Ministério Público, STF? Esquecem, eles são relativistas e estão presos a hermenêutica imoralizante!

Se você for um cristão morno, será atropelado pela intolerância dos gays comandados pelo PT conforme o vídeo. Cadê a OAB, Ministério Público, STF? Esquecem, eles são relativistas e estão presos a hermenêutica imoralizante!




Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

segunda-feira, 4 de julho de 2011