segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O fracasso da marcha contra a corrupção

O fracasso da marcha contra a corrupção

A prática de mobilização só é eficaz quando resultado de um movimento maior, orgânico, ficando a manifestação como elemento exterior. Esse movimento de oposição não existe, logo manifestações de rua acabam por ser extemporâneas e incapazes de mobilizar multidões.

Editorial do Estadão de hoje tenta associar o fracasso da Marcha contra a Corrupção à relativa prosperidade em que o Brasil se encontra, por força de circunstâncias internacionais. É um utilitarismo cego que obscurece as verdadeiras causas.

A primeira é que a direita política, a única oposição real ao PT, está acéfala. Não tem militância, não tem líderes e não tem votos.

A segunda é que a bandeira da ética era a do PT, que chegado ao poder mergulhou fundo nas práticas corruptas, como o Mensalão. O PT não tem qualquer interesse em mobilizar seus militantes nesta causa.

A terceira é que a prática de mobilização só é eficaz quando resultado de um movimento maior, orgânico, ficando a manifestação como elemento exterior. Esse movimento de oposição não existe, logo manifestações de rua acabam por ser extemporâneas e incapazes de mobilizar multidões. Alie-se a isso o fato de que o dia 12 é consagrado a Maria Mãe de Deus, que retirou dos católicos qualquer interesse pela mobilização.

Em vídeo, o comentário de Nivaldo Cordeiro:






Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário