terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Crise no Ensino Fundamental e Médio põe em risco a educação que você dá para seus filhos


Crise no Ensino Fundamental e Médio põe em risco a educação que você dá para seus filhos
http://deveresedireitoshumanos.blogspot.com.br/2012/12/crise-no-ensino-fundamental-e-medio-poe.html

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Justiça garante uso de símbolos religiosos em repartições públicas, apesar de alguns operadores do DIREITO ideologizado pelo petismo, marxismo, socialistmo, sodomismo e gomorrismo no Ministério Público Federal de São Paulo serem forazes e violentos na instalação de um Estado LAICISTA (anti-DEUS e antI-CRISTO).

Justiça garante uso de símbolos religiosos em repartições públicas, apesar de alguns operadores do DIREITO ideologizado pelo petismo, marxismo, socialistmo, sodomismo e gomorrismo no Ministério Público Federal de São Paulo serem forazes e violentos na instalação de um Estado LAICISTA (anti-DEUS e antI-CRISTO).
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/12/justica-garante-uso-de-simbolos.html

Justiça garante uso de símbolos religiosos em repartições públicas, apesar de alguns operadores do DIREITO ideologizado pelo petismo, marxismo, socialistmo, sodomismo e gomorrismo no Ministério Público Federal de São Paulo serem forazes e violentos na instalação de um Estado LAICISTA (anti-DEUS e antI-CRISTO).

Justiça garante uso de símbolos religiosos em repartições públicas, apesar de alguns operadores do DIREITO ideologizado pelo petismo, marxismo, socialistmo, sodomismo e gomorrismo no Ministério Público Federal de São Paulo serem forazes e violentos na instalação de um Estado LAICISTA (anti-DEUS e antI-CRISTO).
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/12/justica-garante-uso-de-simbolos.html

Sexólogos de orientação marxista e socialista, defensores da cultura petista holandesa e da teoria sodomita e suplicyana, propõem legalização da pornografia infantil.

Sexólogos de orientação marxista e socialista, defensores da cultura petista holandesa e da teoria sodomita e suplicyana, propõem legalização da pornografia infantil.
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com.br/2012/12/sexologos-de-orientacao-marxista-e.html

Sexólogos de orientação marxista e socialista, defensores da cultura petista holandesa e da teoria sodomita e suplicyana, propõem legalização da pornografia infantil.

Sexólogos de orientação marxista e socialista, defensores da cultura petista holandesa e da teoria sodomita e suplicyana, propõem legalização da pornografia infantil.
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com.br/2012/12/sexologos-de-orientacao-marxista-e.html

Proposta da nova “religião” ambientalista é publicada, incomoda, e some!

Proposta da nova “religião” ambientalista é publicada, incomoda, e some!
http://cienciasdareligiaoreformacional.blogspot.com.br/2012/12/proposta-da-nova-religiao-ambientalista.html

sábado, 3 de novembro de 2012

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

(Vídeo) - Cúpula petista condenada - O debate desta quarta na VEJA.com – O domínio do fato e o direito penal do inimigo

(Vídeo) - Cúpula petista condenada - O debate desta quarta na VEJA.com – O domínio do fato e o direito penal do inimigo
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/10/video-cupula-petista-condenada-o-debate.html

Cadê o Ministério Público? Cadê as Comissões de Direitos Humanos (dos Bandidos)? Cadê os Homens Públicos para Punir e Colocar na Cadeia estes Promotores da Violência?Os Violentos Jean Wyllys (PSOL-RJ) e o raivoso falso profeta sodomita Márcio Retamero, juntos com outros militantes do PT, PCdoB, PSTU, PSB realizam eventos de ódio com o DINHEIRO PÚBLICO para incitar a Violência e o Ódio aos Cristãos. Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural


Cadê o Ministério Público? Cadê as Comissões de Direitos Humanos (dos Bandidos)? Cadê os Homens Públicos para Punir e Colocar na Cadeia estes Promotores da Violência?Os Violentos Jean Wyllys (PSOL-RJ) e o raivoso falso profeta sodomita Márcio Retamero, juntos com outros militantes do PT, PCdoB, PSTU, PSB realizam eventos de ódio com o DINHEIRO PÚBLICO para incitar a Violência e o Ódio aos Cristãos. Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/os-violentos-jean-wyllys-psol-rj-e-o.html

O raivoso ativista do movimento homossexual, religioso-esquerdista-liberal-sodomita Márcio Retamero - adepto do teísmo aberto e destas comunidades cristãs falsas sobre inclusividade afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural


O raivoso ativista do movimento homossexual, religioso-esquerdista-liberal-sodomita Márcio Retamero - adepto do teísmo aberto e destas comunidades cristãs falsas sobre inclusividade afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/o-raivoso-ativista-do-movimento.html

Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural


 Ativista gay afirma que está disposto a pegar em armas contra cristãos que defendem a família natural
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/10/ativista-gay-afirma-que-esta-disposto.html

terça-feira, 2 de outubro de 2012

VEJA O CÚMULO QUE JÁ ESTÁ INVADINDO NOSSAS ESCOLAS. Professora esquerdista e socialista choca alunos de 10 anos com questionário sobre posições sexuais


VEJA O CÚMULO QUE JÁ ESTÁ INVADINDO NOSSAS ESCOLAS.


ADENDO ADHT : Já se pode sentir a influencia das falas dos palestrantes do IX SEMINARIO LGBT PARA A INFANCIA, nas escolas Brasileiras : Na semana passada foi a descoberta do Livro: "Mamãe como eu nasci?" de Marcos Ribeiro que já vinha fornecendo este livro há DEZOITO anos para o MEC que distribuia no Brasil inteiro. Quando foram lançar a versão 2 em Pernambuco, o povo chiou. Agora nova escola apresentando problema com professora dando aula de sexualidade e HOMOSSEXUALDIADE. Nossos Deputados Federais e Senadores tem que chamar o Minsitro da Educação e pedir no mínimo a exoneração do mesmo se as ordens para os dois acontecimentos partiram dele.

publicado em 26/09/2012 às 20h18:

Professora choca alunos de 10 anos com questionário sobre posições sexuais

destacar vídeo
  • espalhe por aí
Mães de crianças de 10 anos de uma escola municipal de Contagem-MG 

ADENDO ADHT: Nós esperamos pelo menos a reação fortissima dos pais contra o MEC e contra o Ministro da Educação, além de escrever para OS DEPUTADOS FEDERAIS e SENADORES DE SEUS ESTADOS. o EMAIL deles podem ser encontrados aqui: http://defesa-hetero.blogspot.com/2012/07/relacao-de-emails-de-senadores.html



Ives Gandra denuncia novo Código e conclama para a luta


Ives Gandra denuncia novo Código e conclama para a luta
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/10/ives-gandra-denuncia-novo-codigo-e.html  

domingo, 16 de setembro de 2012

Fé e Ciência - Entrevista com Karl Heinz Kienitz - (Engenheiro de eletrônica, graduado e pós-graduado (mestrado) pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Obteve seu doutorado em engenharia elétrica pela Escola Politécnica Federal de Zurique, na Suíça. Atualmente é professor no ITA. Sua área de especialidade chama-se Sistemas e Controle, a parte da engenharia diretamente relacionada à automação).

Fé e Ciência - Entrevista com Karl Heinz Kienitz - (Engenheiro de eletrônica, graduado e pós-graduado (mestrado) pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Obteve seu doutorado em engenharia elétrica pela Escola Politécnica Federal de Zurique, na Suíça. Atualmente é professor no ITA. Sua área de especialidade chama-se Sistemas e Controle, a parte da engenharia diretamente relacionada à automação).
http://metodologiadoestudo.blogspot.com.br/2012/09/fe-e-ciencia-entrevista-com-karl-heinz.html

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Palestra imperdível com o renomado jurista, Dr. Ives Gandra.

Palestra imperdível com o renomado jurista, Dr. Ives Gandra.

Faça agora sua inscrição.

Justiça no Brasil: Estamos nas maõs de uma minoria que julga segundo suas opiniões próprias?

Por que o STF tomou decisões que chocam a consciência da maioria cristã dos brasileiros?

http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2012/08/palestra-imperdivel-com-o-renomado.html

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A patologia darwinista - James Holmes — o assassino e psicopata que matou 12 pessoas e feriu mais de 50

A patologia darwinista - James Holmes — o assassino e psicopata que matou 12 pessoas e feriu mais de 50 - http://metodologiadoestudo.blogspot.com.br/2012/07/a-patologia-darwinista-james-holmes-o.html

John Piper – Não Desperdice Sua Vida: A Realidade de Deus e a Centralidade de Cristo [Pregação Completa]

John Piper – Não Desperdice Sua Vida: A Realidade de Deus e a Centralidade de Cristo [Pregação Completa]
http://academiaemdebate.blogspot.com.br/2012/07/john-piper-nao-desperdice-sua-vida.html

Saibam quem é a musa das esquerdas (Daniela Skromov - filha do vereador petista pediatra Ernesto Ferreira Albuquerque), particularmente do petismo, que comanda o achincalhamento da Polícia Militar de SP, com a colaboração de setores da imprensa paulistana e TVs

Saibam quem é a musa das esquerdas (Daniela Skromov - filha do vereador petista pediatra Ernesto Ferreira Albuquerque), particularmente do petismo, que comanda o achincalhamento da Polícia Militar de SP, com a colaboração de setores da imprensa paulistana e TVs
http://corrupcaojuridica.blogspot.com.br/2012/07/saibam-quem-e-musa-das-esquerdas.html

Lamentável o comportamento do procurador Matheus Baraldi do MPF - Ministério Público Federal - Execrando a Polícia Militar de SP.

Lamentável o comportamento do procurador Matheus Baraldi do MPF - Ministério Público Federal - Execrando a Polícia Militar de SP.
http://deveresedireitoshumanos.blogspot.com/2012/07/lamentavel-o-comportamento-do.html

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Começou a normalização da pedofilia?


Começou a normalização da pedofilia?

Dupla homossexual de pais-de-santo estupra criança e Globo, novamente, omite os nomes dos criminosos


Dupla homossexual de pais-de-santo estupra criança e Globo, novamente, omite os nomes dos criminosos

A “retratação” de Spitzer sobre seu estudo de mudança de orientação sexual: o que significa?


A “retratação” de Spitzer sobre seu estudo de mudança de orientação sexual: o que significa?

Quem roubou a cultura dos EUA?


Quem roubou a cultura dos EUA?

Quem roubou a cultura dos EUA?


Quem roubou a cultura dos EUA?

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Caíram as máscaras do PSOL e do deputado gay Jean Wyllys - O Partido Socialista e Deputado Gay Socialista são defensores da "Pedofilia Consentida" (!?) - qual a diferença, se existe, entre a liberação da pedofilia e a "liberdade de a criança dispor do seu próprio corpo", que o senhor defende?


Caíram as máscaras do PSOL e do deputado gay Jean Wyllys - O Partido Socialista e Deputado Gay Socialista são defensores da "Pedofilia Consentida" (!?) -  qual a diferença, se existe, entre a liberação da pedofilia e a "liberdade de a criança dispor do seu próprio corpo", que o senhor defende? 
http://intoleranciahomossexual.blogspot.com.br/2012/07/cairam-as-mascaras-do-psol-e-do.html  

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A deformação da teoria: a mudança quieta no pensamento evolucionário


A solução para o problema da Europa? “É preciso mais Europa!”


A solução para o problema da Europa? “É preciso mais Europa!”


by O. Braga


« C’était la fin des années 70 à Moscou. L’Empire prenait l’eau. Les contradictions du modèle communiste apparaissait avec une cruelle évidence : en Hongrie ou en Pologne, des esprits éclairés tentaient d’écoper le bateau qui coulait sans écorner les dogmes. Les médias n’en avaient cure ; ils poursuivaient leur travail d’éducation des masses. Le discours officiel du parti demeurait le même. Nos échecs, disaient-ils, viennent du fait que le système n’est pas assez communiste. Pour l’améliorer, il faut encore plus de communisme, toujours plus de communisme… Jusqu’à l’explosion finale.
Segundo os europeístas, para se resolverem os problemas da Europa , só há uma caminho: mais Europa. Os europeístas seguem a patologia comunista da ex-URSS, que defendia a ideia segundo a qual os problemas do comunismo se resolveriam com “mais comunismo”. E depois, foi o que se viu...!
O grande problema, no meio disto tudo, é que a indústria portuguesa já foi destruída pelos europeístas portugueses. Isto é que nos deve preocupar a todos! Os europeístas fizeram regredir Portugal aos anos 40 do século passado!
Essa gente é gente!
E essa gente terá, um dia, que ser levada a tribunal.
O. Braga | Quarta-feira, 27 Junho 2012 at 5:49 pm | Categorias: A vida custa,economiaEsta gente votaEuropaMaçonariaPolíticaPortugalreligiões políticasUt Edita | URL: http://wp.me/p2jQx-c8z

domingo, 24 de junho de 2012

ABexLGBTT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EX-LGBTT - É uma Associação Brasileira de Ex - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgêneros.

ABexLGBTT  -  ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EX-LGBTT - É uma Associação Brasileira de Ex - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgêneros.

http://www.ministeriojoidemiranda.com.br/abexlgbtt.php


O que é a ABexLGBTT?
É uma Associação Brasileira de Ex - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgêneros.

Quem somos?
Somos um grande grupo de pessoas, que ajudam aqueles que querem deixar o estado da homossexualidade voluntariamente.   

Objetivos:

1)  A ABexLGBTT tem por objetivo atuar política e socialmente a favor da verdade sobre a homossexualidade;

2)  Ajudar pessoas que voluntariamente desejam deixar o estado da homossexualidade através de : Aconselhamento, seminários, discipulado e etc;

3)  Promover Seminários de capacitação preparando pessoas para ajudar quem quer deixar este estado;

4)  Abrir uma casa de Apoio para receber pessoas que buscam ajuda.


Fonte: http://www.ministeriojoidemiranda.com.br/abexlgbtt.php


 Divulgação:

http://cultura-calvinista.blogspot.com/

http://metodologiadoestudo.blogspot.com/

http://direitoreformacional.blogspot.com/

http://biologiareformacional.blogspot.com/ 


VÍDEOS INTELIGENTES:

http://academiaemdebate.blogspot.com/

sábado, 23 de junho de 2012

O fã clube brasileiro de Ahmadinejad - Professores universitários, lideranças estudantis e políticos de partidos como PSB, PCdoB e PT - além da UNE, claro - tomam café com o ditador. E adoram


O fã clube brasileiro de Ahmadinejad

Professores universitários, lideranças estudantis e políticos de partidos como PSB, PCdoB e PT - além da UNE, claro - tomam café com o ditador. E adoram

Rafael Lemos, do Rio de Janeiro
Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad durante A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20
Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad durante A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20 (Evaristo Sá/AFP)
"É como se enquanto estamos aqui, tomando esse café da manhã, os Estados Unidos estivessem roubando os nossos bolsos", disse o iraniano, para delírio dos antiamericanos
O que você faria se fosse convocado para um encontro com um ditador que odeia judeus, mulheres adúlteras, jornalistas, homossexuais e sabe-se lá mais o quê? Um grupo de destemidos brasileiros aceitou o convite para um café da manhã com o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, que está no Brasil para a Rio+20. E a surpresa: os 70 comensais saíram satisfeitos, achando simpático o sujeito “de fala mansa” que enfrenta bravamente o imperialismo americano. O encontro aconteceu no Hotel Royal Tulip, em frente à Praia de São Conrado, na quinta-feira - apenas um dia após o anfitrião ter trocado abraços com o amigo Lula, ao fim de seu discurso na plenária da ONU.

Os laços entre Ahmadinejad e o Brasil estreitaram-se durante o governo Lula. E essa influência ficou bem clara diante da lista de convidados do iraniano, formada majoritariamente por intelectuais de esquerda, professores universitários, lideranças estudantis e políticos de partidos como PSB, PCdoB e PT - todos, é verdade, já com alguma simpatia prévia pelo anfitrião. A plateia tinha nomes como: João Vicente Goulart, filho mais velho do ex-presidente João Goulart; o sociólogo Emir Sader; Tilden Santiago, ex-embaixador do Brasil em Cuba; Roberto Amaral, vice-presidente nacional do PSB; Ricardo Zarattini, ex-deputado federal pelo PT; e Haroldo Lima, ex-diretor geral da ANP.
Para o grupo, Ahmadinejad pregou um mundo sem pobreza e exclusão. Segundo o ditador iraniano, esse objetivo só será atingido com a participação de todos os governos e nações. Na mesma linha de seu discurso na plenária da Rio+20, ele atacou a ONU, a qual classifica como injusta por privilegiar alguns países. Como exemplo, Ahmadinejad citou o Tratado de Não Proliferação Nuclear, que permite que os Estados Unidos, por exemplo, mantenham suas armas nucleares.

"A justiça é a base para a paz verdadeira, mas não pode ser proclamada por grupos que não são justos nas suas relações com os países", afirmou Ahmadinejad, auxiliado por dois intérpretes, que traduziam suas palavras para o inglês e o português.

Em meio à explanação, Ahmadinejad disse que busca uma aproximação estratégica com os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) - certamente, um dos motivos por trás do convite ao café da manhã. Ele quer limpar sua imagem no Brasil. O argumento usado para cativar os brasileiros foi o de que a mídia difunde uma visão distorcida do Irã e do mundo islâmico. Para completar, os ataques deliberados aos Estados Unidos agradaram - e muito - a plateia.

"É como se enquanto estamos aqui, tomando esse café da manhã, os Estados Unidos estivessem roubando os nossos bolsos", disse o iraniano, para delírio dos antiamericanos.

No entanto, Ahmadinejad estava mais interessado em ouvir do que falar. Afinal, ele quer entender como pensam os brasileiros – e sabe-se lá o que fará com isso. Ao todo, 21 dos convidados tiveram a chance de dirigir perguntas ao ditador - a maioria convertida em discursos espontâneos. Apenas uma delas foi ignorada solenemente: "Como estão as relações entre o Irã e Israel?". A resposta está na reação da delegação israelense, que se retirou do auditório durante o discurso do presidente iraniano na Rio+20. De resto, houve uma série de pedidos de professores para a criação de bolsas e acordos acadêmicos com universidades brasileiras. Antes de encerrar o encontro com uma oração, Ahmadinejad ainda foi presentado com uma bandeira da UNE, entregue por um representante.

Dilma evita ditador - O saldo foi positivo para Ahmadinejad. Mas o iraniano ainda não conseguiu, como pretendia, falar à brasileira mais importante no momento. O ditador tenta a todo custo uma reunião com Dilma Rousseff, que espertamente escalou o vice Michel Temer para a tarefa. Ahmadinejad desmarcou a reunião, na esperança de ser recebido por Dilma. Até agora, a presidente resiste.



Divulgação:

http://cultura-calvinista.blogspot.com

http://metodologiadoestudo.blogspot.com

http://direitoreformacional.blogspot.com

http://biologiareformacional.blogspot.com  


VÍDEOS INTELIGENTES:

http://academiaemdebate.blogspot.com

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Eminente Sociólogo Ateu Defende o Cristianismo

Eminente Sociólogo Ateu Defende o Cristianismo



Rodney Stark, sociólogo, ateu e americano, escreveu, no seguimento de um conjunto de outros textos que iam já nesse sentido, um livro que, tendo emboras algumas falhas (aumentadas, aliás, pela edição portuguesa, que se apresenta pouco cuidada), tem a enorme virtude de fundamentadamente se insurgir contra o politicamente correcto há muito tempo instalado no mundo das ideias, afirmando desassombradamemente as vantagens do «influxo determinante do cristianismo em geral, e do catolicismo em particular, na configuração e no rosto peculiares da cultura europeia.»
Em The Victory of Reason: How Christianity Led to Freedom, Capitalism, and Western Sucess, publicado em 2005, mostra, resumidamente: a) que o domínio ocidental se deve fundamentalmente ao surgimento, na Europa, do sistema capitalista; b) que esta possibilidade e desenvolvimento do capitalismo se devem à extraordinária confiança que a Europa descobriu na razão; c) que esta vitória da razão – como lhe chama – tem as suas principais raízes no cristianismo, que, ao contrário das outras religiões, vê a razão e a lógica como ferramentas fundamentais para a descoberta da verdade religiosa.
Recomendando vivamente a sua leitura, que ilumina e limpa o sótão frequentemente pouco visitado das nossas ideias, aqui deixo um pequeno excerto do Prefácio:

«Quando os europeus começaram a explorar o mundo, a maior surpresa não foi a existência do hemisfério ocidental mas a própria superioridade relativamente ao resto do mundo. Os grandes povos Maia, Asteca e Inca estavam indefesos perante os conquistadores europeus; as famosas civilizações do Oriente – a China, a Índia, e até os países muçulmanos – eram primitivas em comparação com a Europa do século XVI. Como sucedeu isso? Porque razão, durante séculos, os europeus foram os únicos a possuir óculos, chaminés, relógios que marcavam a hora certa, tropas bem armadas e um sistema de notação musical? Como é que os países que tinham nascido da barbárie e dos escombros da antiga Roma ultrapassaram de tal maneira o resto do mundo?
Há autores modernos que atribuem o segredo do sucesso europeu a uma posição geográfica favorável. (…) Outros afirmam que o desenvolvimento ocidental foi devido ao ferro, às armas ou aos navios, e outros ainda apontam uma agricultura mais produtiva. (…) A resposta mais convincente atribui o domínio ocidental ao surgimento do sistema capitalista, que também só surgiu na Europa. Mesmo os inimigos mais ferozes do capitalismo reconhecem que gerou uma produtividade e um progresso nunca antes imaginado. (…) O capitalismo conseguiu este “milagre” através do investimento regular em maior capacidade produtiva, e através da motivação financeira de administradores e trabalhadores.
Partindo do princípio que o capitalismo foi realmente responsável pelo grande avanço da Europa, resta explicar porque que razão esse avanço só se deu na Europa. Alguns datam o nascimento do capitalismo da Reforma Protestante; outros, das mais variadas circunstâncias políticas. Mas se aprofundarmos a investigação torna-se evidente que a raiz verdadeiramente fundamental do capitalismo e do desenvolvimento do Ocidente é uma extraordinária confiança na razão.
A Vitória da Razão explora como a razão ganhou importantes batalhas e moldou de forma única a cultura e as instituições ocidentais. A vitória mais importante foi a do Cristianismo. As outras religiões mundiais sublinham o mistério e a intuição, mas o Cristianismo vê a razão e a lógica como ferramentas fundamentais para a descoberta da verdade religiosa. A confiança na razão foi influenciada pela filosofia grega. Mas a filosofia grega teve pouca influência nas religiões gregas. Estas permaneceram típicos cultos de mistério, nos quais a ambiguidade e as contradições lógicas eram provas de uma origem sagrada. (…) Em contraste, os fundadores da Igreja pregaram, desde sempre, que a razão é um bem supremo, um dom de Deus, e a ferramenta que permite um desenvolvimento progressivo na compreensão da Bíblia e da Revelação. O Cristianismo é, portanto, voltado para o futuro, enquanto as outras grandes religiões acreditam na superioridade do passado. Pelo menos em princípio, se nem sempre na prática, a doutrina cristã pode ser modificada em função do progresso, como produto da razão. A confiança no poder da razão entranhou-se na cultura ocidental, apoiada por autores escolásticos e pelas grandes universidades medievais, fundadas pela Igreja. A confiança na razão estimulou o estudo científico e o desenvolvimento de teorias e práticas democráticas. O surgimento do capitalismo foi outra vitória da razão de inspiração religiosa, pois o capitalismo é, essencialmente, a aplicação sistemática e contínua da razão ao comércio – um sistema descoberto pelos grandes centros monásticos.
Ao longo do século XX, a maior parte dos intelectuais ocidentais demonstraram que o imperialismo europeu tinha origens cristãs. Recusaram-se, no entanto, a reconhecer que o Cristianismo foi um factor na supremacia do Ocidente, excepto pela intolerância. Consideraram que o Ocidente ultrapassou o resto do mundo no momento em que superou os “obstáculos religiosos” ao progresso, especialmente os que se opunham à ciência. É um disparate! O sucesso do Ocidente, inclusive o desenvolvimento da ciência, foi construído inteiramente com base em fundamentos religiosos e as pessoas que o tornaram possível foram cristãos devotos. Infelizmente, mesmo os historiadores que concederam ter sido o Cristianismo um factor no desenvolvimento do progresso ocidental, limitaram-se a salientar os resultados religiosos positivos da Reforma Protestante. É como se os mil e quinhentos anos de Cristianismo até esse acontecimento não tivessem a menor importância ou fossem, até, prejudiciais. Um anti-Cristianismo académico de estirpe inspirou o mais célebre livro jamais escrito sobre as origens do capitalismo.
No início do século XX, o sociólogo alemão Max Weber publicou um estudo que se tornou espantosamente influente: A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Na sua obra, Weber propõe que o capitalismo surgiu na Europa, porque, entre todas as religiões do mundo, apenas o Protestantismo oferecia uma visão moral que levava as pessoas a restringir o seu consumo material e procurar activamente a riqueza. (…).
Talvez devido à sua elegância, a teoria foi universalmente aceite apesar de estar errada. A Ética Protestante continua a ter um estatuto quase segrado entre sociólogos, apesar de os historiadores económicos menosprezarem as ideias de Weber, aliás pouco fundamentadas; afinal, o capitalismo surgiu na Europa vários séculos antes da Reforma Protestante. Hugh Trevor-Roper explica: “A ideia de que o capitalismo industrial, em grande escala, era ideologicamente impossível antes da Reforma, é destruída pelo simples facto que o capitalismo já existia.” (…) Os países do Norte apenas tomaram a posição que fora ocupada, durante muito tempo e muito bem, pelos antigos centros capitalistas do Mediterrâneo. Nada inventaram, nem na tecnologia nem na administração de companhias. Além disso, durante o período crítico de desenvolvimento económico, esses centros do capitalismo nórdico eram católicos e não protestantes – a Reforma era ainda num futuro longínquo.
(…) Apesar de enganado, Weber tinha toda a razão em afirmar que as ideias religiosas tiveram forte influência no desenvolvimento do capitalismo na Europa. As condições materiais necessárias ao desenvolvimento do capitalismo existiram em muitas civilizações, e em muitas épocas, incluindo China, Índia, Islão, Bizâncio, e provavelmente também Roma e Grécia antiga. Porém, nenhuma destas sociedades desenvolveu o capitalismo, porque nenhuma delas desenvolveu uma visão ética compatível com a dinâmica deste sistema económico. Pelo contrário, as maiores religiões não Ocidentais apelaram ao ascetismo e condenaram os lucros, a riqueza foi negada a agricultores e comerciantes por elites apreciadoras do consumo e da ostentação. Porque foi a Europa um caso à parte? Devido ao compromisso cristão com a teologia racional que pode ter sido um factor determinante na Reforma mas que claramente já existia muito antes: há mais de um milénio.
Mesmo assim, o capitalismo só surgiu em alguns lugares. Porque não surgiu em todos? Porque, em certas sociedades europeias, como aconteceu em quase todo o resto do mundo, o seu desenvolvimento foi impedido por tiranos: a liberdade também é necessária para o capitalismo. Isto leva-nos a outra questão: por que razão a liberdade foi tão rara na maior parte do globo, mas foi sustentada em reinos e cidades-estado medievais? Eis outra vitória da razão. Antes de qualquer Estado europeu medieval ser governado por grupos eleitos, havia teólogos cristãos que elaboraram teorias sobre a natureza da igualdade e sobre os direitos do indivíduo – o trabalho de teóricos políticos tão “seculares” como John Locke no séc. XVII tem raízes em axiomas igualitários provenientes de filósofos religiosos.
 Para concluir: o sucesso do Ocidente deve-se a quatro grandes vitórias da razão. A primeira foi o desenvolvimento, dentro da teologia cristã, da confiança no progresso. A segunda foi a forma como a confiança no progresso incentivou inovações tecnológicas e de organização, muitas vezes apoiadas por congregações religiosas. A terceira vitória foi que, graças à teologia cristã, a razão influenciou a filosofia e a prática política de tal maneira que, na Europa medieval, surgiram Estados receptivos, com um elevado grau de liberdade pessoal. A vitória final foi a aplicação da razão ao comércio, que resultou no surgimento do capitalismo em ambientes estáveis proporcionados por esses Estados. Foram estas as vitórias que levaram a Europa a vencer.» *

* STARK, Rodney, A Vitória da Razão – Como o Cristianismo gerou a liberdade, os direitos do homem, o capitalismo e o milagre económico do Ocidente, Ed. Tribuna da História, Lisboa, 2007 (tradução de Mariana de Castro), págs. 41–46.


Read more: http://www.bisporenatosuhett.com/2012/04/eminente-sociologo-ateu-defende-o.html#ixzz1uBi1QY4J


Divulgação:

http://cultura-calvinista.blogspot.com

http://metodologiadoestudo.blogspot.com

http://direitoreformacional.blogspot.com

http://biologiareformacional.blogspot.com  

Como a Esquerda destrói a sociedade sem deixar impressões digitais

Como a Esquerda destrói a sociedade sem deixar impressões digitais
http://jornalismoreformacional.blogspot.com.br/2012/05/como-esquerda-destroi-sociedade-sem.html

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Continua a pressão do lóbi político gay sobre as crianças

Continua a pressão do lóbi político gay sobre as crianças
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com.br/2012/04/continua-pressao-do-lobi-politico-gay.html

Mais um sinal do pensamento único na União Europeia

Mais um sinal do pensamento único na União Europeia

by O. Braga

"Les conditions fixées visaient notamment à empêcher des partis « d’extrême droite » et « xénophobes » de constituer un parti européen. Néanmoins, en octobre 2009, était créée l’Alliance européenne des mouvements nationaux, regroupant neuf partis dont le Front national, le British national Party, le parti hongrois Jobbik, etc. C’est seulement toutefois cette année que l’AEMN a pu remplir tous les critères pour être pleinement reconnue et recevoir un financement. Le 13 février dernier, le Parlement européen octroyait 289.266€ de subvention annuelle à l’AEMN.*"
Na União Europeia, o reconhecimento oficial de um partido político depende do voto do conjunto maioritário dos partidos concorrentes. Um partido político nacional que não esteja de acordo com a norma estandardizada e conforme o pensamento único, é condenado ao ostracismo pelos demais partidos normalizados.
O parlamento europeu acaba de proibir o financiamento, por parte da União Europeia, de partidos políticos agrupados na chamada Aliança Europeia de Movimentos Nacionais, que integra, por exemplo, a Frente Nacional francesa, o British National Party, o partido húngaro Jobbik, entre outros.
Em contraponto, convém dizer que a Comissão Europeia de Durão Barroso financia directamente a ILGA-Europa, para além de financiar a agenda política abortista e a promoção cultural do aborto na Europa.

O. Braga | Quinta-feira, 5 Abril 2012 at 6:15 am | Categorias: Democracia em perigo, Europa | URL: http://wp.me/p2jQx-aWF


Divulgação: http://cultura-calvinista.blogspot.com

quarta-feira, 4 de abril de 2012

The Grand Rapids Intellectuals

The Grand Rapids Intellectuals


The Reformed Journal bridged the ethno-religious subculture of Dutch-Calvinist America and the wider academy, and it served as an incubator for several household names in Christian scholarship.

March 28, 2012 - By John Schmalzbauer

The Best of the Reformed Journal by James D. Bratt & Ronald A. Wells (eds.). Eerdmans, 2011. 344pp.







--------------------------------------------------------------------------------







The New York intellectuals loom large in any discussion of post-war thought. Rooted in the American Jewish experience, figures like Richard Hofstadter and Daniel Bell crossed over from the academy to the public square.



Besides a historic relationship with the Netherlands, few things connect the island of Manhattan with Grand Rapids, Michigan. Dubbed a "city of churches," the latter serves the farm country of Western Michigan. Home to a handful of colleges, it boasts no Greenwich Village or Columbia University. A stronghold for establishment Republicans, it launched the career of the only U.S. president memorialized in a John Updike novel (Memories of the Ford Administration).



Aside from Gerald Ford, can anything good come out of Kent County, Michigan? Not surprisingly, the answer is yes. More than any other group, the Grand Rapids intellectuals have played a central role in revitalizing conservative Protestant thought in North America. From the philosophers Alvin Plantinga and Nicholas Wolterstorff to the historians George Marsden and Joel Carpenter, they have brought the insights of Dutch Calvinism into the halls of academia.



In an Atlantic cover story on the "opening of the evangelical mind," sociologist Alan Wolfe credits Calvin College and the Christian Reformed Church. Historian James Turner concurs, citing the influence of neocalvinism on evangelical scholars. Both note the long shadow of Dutch Prime Minister Abraham Kuyper. No stranger to readers of Comment, Kuyper provided the intellectual framework for the North American Calvinist subculture. Anticipating the post-modern critique of scientism, Kuyper pointed to the role of presuppositions in shaping all inquiry. According to George Marsden, the "triumph of Kuyperian presuppositionalism" has energized Christian intellectual life by legitimating the presence of religious commitments across the disciplines.1



More than a disembodied set of ideas, Dutch neocalvinism was incarnated through a host of institutions that together formed the infrastructure of an intellectual renaissance. Thanks to William Eerdmans, Sr., and his nephew Pat Zondervan, Grand Rapids became a publishing Mecca for Christian scholars. Along with Kregel and Baker (another uncle-nephew publishing dynasty), Eerdmans and Zondervan served an expanding network of evangelical colleges. Chief among these was the Christian Reformed Church's own Calvin College, a center for Christian philosophy and church history.



The New York intellectuals wrote for Dissent and Commentary (what Woody Allen once called Dysentery); liberal Catholics had Commonweal and America. Always a bit off center, such little magazines nurtured distinctive communities of discourse, functioning as a bridge between their subcultures and the wider world. They also served as incubators for young writers. As Peter Steinfels noted back in 1979, "When I was a student, there was a whole series of conveyor belts for someone like me." These conveyor belts took Steinfels from Chicago's Loyola University to the Manhattan offices of Commonweal. Eventually, he landed at the New York Times. As Commonweal contributor Cathleen Kaveny recently observed, "all of the people who are now household names in the Catholic world knew each other—the Steinfels, the Callahans, Michael Novak, John Noonan."



The Reformed Journal played a similar role for the Grand Rapids intellectuals. Bridging the ethno-religious subculture of Dutch-Calvinist America and the wider academy, it served as an incubator for several household names in Christian scholarship, including Nicholas Wolterstorff, Richard Mouw, George Marsden, and Mary Stewart Van Leeuwen.



Emerging out of a denominational quarrel within the Christian Reformed Church, the Reformed Journal began its life in 1951 as the liberal alternative to Trumpet and Torch (christened "Blow and Glow" by its detractors). In those days, the CRC rejected the worldly amusements of dancing and the theater. In this climate, the Reformed Journal was a progressive voice. Surrounded by Republicans (Kent County gave 55 percent of its votes to Thomas E. Dewey in 1944), scholars like Lester DeKoster identified as New Deal Democrats.2



In its early years, the magazine could seem downright parochial. But oh what a parish! Located on the boundary between mainline Protestantism and evangelicalism, the CRC felt at home in neither. Early articles in the Reformed Journal captured this ambiguous identity. In "The Graham Crusades—Shall We Participate?" Sidney Rooy offered two cheers for post-war revivalism. In "The Sacrament of Community," Lewis Smedes provided a response to evangelical individualism. Run by hyphenated ethnics, the journal viewed American nationalism with a critical eye. In 1987, the Canadian-born Mary Stewart Van Leeuwen discussed both the "virtues and limits of patriotism."



A 1954 graduate of Calvin College, Alvin Plantinga wrote his first piece for the magazine back in 1958. An essay on Dutch philosopher Herman Dooyeweerd, it is the very first publication on his curriculum vitae. In the course of three decades, Plantinga wrote no less than nine articles for the Reformed Journal, including a 1982 piece on Reformed epistemology, his signature contribution to American philosophy.



Providing a home for moderate Calvinist academics, the Journal helped to jump-start the evangelical non-right. Along with Wesleyan-Holiness scholars Timothy Smith and Donald Dayton, figures like Richard Mouw and Lewis Smedes called conservative Protestants to a higher level of social engagement. In 1966, Smedes took on Christianity Today editor Carl F.H. Henry. While praising the Henry who wrote The Uneasy Conscience of Modern Fundamentalism (1947), he chided him for failing to develop a true social ethic. While Henry urged evangelicals to confine themselves to general ethical principles, Smedes and Mouw called on the church to endorse specific social legislation (Mouw has since changed his mind).



The context was the American civil rights movement. Like Commonweal and the Christian Century, the Reformed Journal weighed in on the burning issues of the sixties and seventies. Near the end of the Vietnam War, Mouw urged Billy Graham to condemn Richard Nixon's "peace with honor" doctrine; in a satirical piece, he imagined Graham responding to Nixon via his syndicated advice column. In "Who Needs Women's Lib?" Karen Helder DeVos reconciled second-wave feminism with "those sticky Pauline texts." Addressing the Dutch Diaspora in South Africa, the magazine declared that "Reformed does not mean apartheid."



Back in North America, the magazine turned its attention to the New Christian Right. By the early eighties, the center of evangelical public discourse had shifted from the mellow Midwest to what Bratt and Wells call the "reactionary-nationalist, Sunbelt, and Pentecostal side of evangelicalism." Rising to the occasion, the Reformed Journal published penetrating essays by George Marsden, Mark Noll, and other voices of the "new evangelical historiography." In "Star Wars in Beulah Land," Marsden described the conflict between old-time Pentecostalism and the new style of therapeutic televangelism. Engaging in intra-Reform polemics, the magazine took on Francis Schaeffer. Noting Schaeffer's influence on Jerry Falwell, Marsden called the Moral Majority "Dooyeweerdianism gone to seed."



The Reformed Journal was equally hard on the post-Calvinist avant-garde, publishing a negative review of Calvin College graduate Paul Schrader's Taxi Driver. According to reviewer Marlin Van Elderen, Schrader gave Robert DeNiro's character a Dutch-Frisian name in order to shock his hometown. A quick search of the Michigan White Pages reveals over 70 'Bickles'.



Though the surnames remain the same, American politics has changed. Defending Franklin Roosevelt, Lester DeKoster once wrote that "laissez faire has never been Calvinism's way." A loyal New Deal Democrat, DeKoster was also an outspoken advocate of the free market, arguing that "The Lord God is a free enterpriser." Today it is harder to find a pro-market advocate of the welfare state.3



In 2012, Reformed intellectuals are divided on economic matters. While the ecumenical Acton Institute uses Abraham Kuyper to advocate for free market principles, scholars like Nicholas Wolterstorff speak of social justice.4



Which vision represents the true neocalvinist approach? Can a Reformed understanding of social justice be reconciled with a vigorous defense of the free market? The Reformed Journal used to be the arena in which these questions were discussed; is there such an arena today?





Notes



1 On the parallels between Kuyperian Calvinism and post-modernism, see Nicholas Wolterstorff, "The Grace that Shaped My Life," in Philosophers Who Believe: The Spiritual Journeys of 11 Leading Thinkers, ed. Kelly James Clark (Downers Grove, IL: InterVarsity Press, 1993), 259-275; George Marsden, "The State of Evangelical Christian Scholarship," Reformed Journal 37 (9): 12-16 (1987).







2 This account of the magazine draws on James Bratt and Ronald Wells' introduction to The Best of the Reformed Journal. The county-level statistics on presidential voting are taken from Voting America: United States Politics, 1840-2008, available at http://www.americanpast.org/voting/.







3 The first quotation is from a 1958 piece in the Reformed Journal. The second quotation is from the profile of Lester DeKoster on the webpage of the Acton Institute. It is available at http://www.acton.org/pub/religion-liberty/volume-19-number-4/lester-dekoster. These quotations are not as far apart as they seem. In the 1958 piece, DeKoster argues that Roosevelt saved the free enterprise system. DeKoster's critique of Marxism echoes the thinking of many Cold War Democrats.



4 See the Acton Institute's webpage on Abraham Kuyper at http://www.acton.org/pub/religion-liberty/volume-9-number-1/abraham-kuyper. They argue that Kuyper's notion of sphere-sovereignty suggests a limited role for the state. See also Nicholas Wolterstorff, "How Social Justice Got to Me and Why It Never Left," Journal of the American Academy of Religion 76 no. 3 (2008): 664-679.



John Schmalzbauer

Sociologist John Schmalzbauer teaches in the Department of Religious Studies at Missouri State University. ... read more »
 
Fonte: http://www.cardus.ca/comment/article/3151/the-grand-rapids-intellectuals

Divulgação: http://metodologiadoestudo.blogspot.com/